30.8.14

de pro fundis amam us





















[ de profundis amamus










Ontem às onze



fumaste um cigarro






encontrei-te sentado ficámos para perder todos os teus eléctricos os meus estavam perdidos por natureza própria


Andámos dez quilómetros a pé ninguém nos viu passar excepto claro os porteiros é da natureza das coisas ser-se visto pelos porteiros
Olha como só tu sabes olhar a rua os costumes
O Público o vinco das tuas calças está cheio de frio é há quatro mil pessoas interessadas nisso
Não faz mal abracem-me os teus olhos de extremo a extremo azuis vai ser assim durante muito tempo decorrerão muitos séculos antes de nós mas não te importes muito nós só temos a ver com o presente perfeito corsários de olhos de gato intransponível maravilhados









maravilhosos únicos nem pretérito nem futuro




temo estranho verbo nosso



/Mário Cesariny de Vasconcelos.texto alterado.foto.n.körner/









pendurar-se como uvas.nos.cachos













:


esperar que alguém passe por baixo


.

e

por mero acaso




~

nos leve


à boca



...





















.








51 comentários:

un dress disse...

t.e.Mo



.



de.Se.jO

Késia Maximaino disse...

Amei =)

~l disse...

Reconheço-te dos largos onde não se chega a pé.
Dos lugares onde o silêncio há muito não bastava.
Tínhamos comido tudo então.
e agora?

mixtu disse...

um excelente texto e um acrescento maravilhoso...

abrazo, vai um branquinho com uvas?
:)

blackangel disse...

alguém

amei


...

não

como

tu

vertigem

...

dormência

conheço

...
de

onde?

onda

eu

...Anjo

legivel disse...

à boca de cena
no teatro da vida
não te vi tive pena
foi uma cena perdida.

por baixo, no fosso da orquestra,
ouvia-se dependurado um pianista.
a música líquida saia por uma fresta
e por mero acaso perdi-a de vista.



beijO.

Alessandra Espínola disse...

é condesada feito vinho... poesia licorosa! Beijos

Waiting for Godot disse...

ME encanta. :)

un dress disse...

ignoro o que se passa com a

música!


sorrY...

Eufrázio Filipe disse...

... por baixo estão bocas abertas cheias de palavras - e mosto

mixtu disse...

não te preocupes com a musica...

abrazo europeu

antónio paiva disse...

.................

Cesariny
genial!

e o teu trabalho não o é menos

...............

BeijO e nOite Serena, óptima semana

candida disse...

a múxica é linda.

inominável disse...

esperar amadurecer e morrer debicada à boca de um colibi...

Eyes wide open disse...

GoStei!
Bj.

Késia Maximiano disse...

e q a uva seja a certa...

Diva disse...

Cesariny...Mto boniTU. Ah...a musica NU coracao...Bela...Mto bela!
Bjs meus

anatema disse...

Bello.

Hermosamente sugerente.

Las uvas sobre los labios es el mejor manjar para que se confabulen el deseo y el amor.

Gracias como siempre por tus palabras en mi blog.

margarida disse...

Sinto cada vez maior dificuldade em entrançar palavras nas tuas.
Às vezes estás longe, fora do meu alcance. O que de modo algum lamento :)

Beijo de puro deleite

M.

o alquimista disse...

Os Deuses não vivem na lagoa, apenas recolhem o pranto, transformado manto de água em certas noites de encanto.


Bom domingo...feliz dia da mãe...


Doce beijo

patricia disse...

Posso ser sincera sem ferir ninguém?

Adorei o texto de Cesariny, mas gostei muito mais do teu, luci!
Não sei se é por ser tão verdadeiro, se é pelo mero acaso, mas este apêndice é algo de saboroso...

beijos**

sonhadora disse...

Quem escreve com tanto amor só pode ser um amor.
Beijinhos embrulhados em abraços.

A.S. disse...

Quando os lábios
tocam as uvas.... Frias

O

DesejO

IncendeiA

os


LÁbiOS........



Um ternO Beijo de Mosto...

d disse...

dos porteiros de olhos de lupa

recolhemos o hábito

de deslizar pelas ruas

gastas pedras perfumadas

Letras de Babel disse...

e nos trinque


assim, como quem morde o lábio
quando está a pensar
que não sabe porque está a moreder o lábio
mas lhe faz falta



e plop!


que não caia nenhuma gota no chão



_______________

(concordo com a patrícia)

_______________

beijos

Freyja disse...

esta muy bello tu texto como siempre
te dejo muchos cariños y gracias por tus saludos en Escuridao
que sea una linda semana y estes muy bien
besitos



besos y sueños

Paula Calixto disse...

Ser tocada por alguém em nossa alma é um deleite sublime!

Pela boca adentramos no ítimo do outro e parte nossa e dele se fundem.

Lindo seu texto!!!

beijos

Letras de Babel disse...

adenda atravessada na garganta: ainda não te disse da pena que tive em não te poder nomear naquela coisa (que era um passatempo, mas...) do thinking blog?

erro meu. eu devia e podia ter subvertido as regras.

mas aqui fica.
que conste nas actas.

:)

Letras de Babel disse...

moreder é assim tipo morder devagarinho...

inimaginavel disse...

E eu, posso subscrever o teu?

:)

un dress disse...

nan. é com enorme prazer que aceito o teu thinker virtual a posteriori!!

direi como já disse que a importância destes símbolos (para mim) se remete por inteiro às pessoas que mos trazem...

estás aí em baixo, com a inimaginável e a marta. obriGada :)

Letras de Babel disse...

olha, olha, nem a propósito...recebi ontem, já depois de ter estado aqui, outra nomeação (nem tudo corre mal).
não vou fazer novo post mas vou poder acrescentar mais blogs ao outro.
vais lá estar!

se ainda não tinhas recebido nenhuma má notícia hoje, ela aqui está :)


pronto.

foi a nan
a dizer bom dia.

un dress disse...

beijo. eu já tenho aqui o prémio.

antecipei-me: premonição. puro

presságio! :)

Anônimo disse...

Quem me dera que a lua
Não
Encolhesse...


()

António Pires disse...

Também gosto do poema do Cesariny, mas gosto mais do «acrescento»... Não sei porquê, talvez num «upgrade» do sólido para o líquido, faz-me lembrar a tradução/adaptação de Herberto Hélder para o «Cântico dos Cânticos»: «Beije-me ele com os beijos da sua boca/Amor melhor do que o vinho...».

Saramar disse...

SAboroso, com um toque de desejo, de fome.
Lindo!

Vou colocar seu link no meu bloguinho, se me permite.

beijos e obrigada.

António Lisboa disse...

cesariny. lovely!

nana disse...

tão bonito.....

x

un dress disse...

mor.e.der. de.va.gar. mor.der

bonito.tão.fome.

lovely!

sub.eScrever

.

quem me dera que a lua não eN.colhesse

o.câNtico.dos.câNticos.


...

Letras de Babel disse...

done!

já tens lá o bonequinho amarelo.
está no mesmo post dos 1ºs nomeados, em 28 de abril.

:)

alice disse...

bom dia ;) além das palavras me prenderem, fico a ouvir a música. esta caixinha está cada vez melhor. o poema acima é belíssimo. beijinho grande.

un dress disse...

fui buscar nan...

obrigada.

muiTo...

antónio paiva disse...

................

o gato correu

o pardal fugiu

o danado do gato nunca mais o viu

:))

beijinhO

the therapist disse...

Agradeço a visita.

Os amigos, a família
infinitamente

nossos....

sendo

nossos

são
intocáveis..

beijos

vida de vidro disse...

E saboreie. Levo uma uva para dentro do vidro. **

un dress disse...

obriGada.

obriGada a todos por tudo o que

trouxeram...

e também pelos vossos pequenos e

ternos


eX.ce.ssos...


.


abraçO. abraÇos.



~~

Nilson Barcelli disse...

Não se consegue comentar acima...
Bem, daqui para cima, gostei de tudo.
As tuas escolhas revelam muita sensibilidade e as fotos que escolheste são de muito bom gosto.
Beijos.

alice disse...

bom dia. (o que faria o faria se não f------ a mulher? o faria f----- como outro homem qualquer) beijo.

para não variar, fico a ouvir a música.

un dress disse...

ai.a.brincadeira.alice!!!:))))))







/no fim da tarde já me rio, bom sinal...! beijO)

Klatuu o embuçado disse...

Gosto destas «alterações»...

un dress disse...

:) *