30.8.14

in clinadameNTe




~







y




uma cegonha brancamente a-lon-ga-da

~

a casual inclinação nos botões
ainda-adormecidos
.

diz-

xxxxxxxxxxx

um segredo a soprar
no restolho do vento




:

x

a possibilidade translúcida subjaz integralmente
( talvez excessiva-não-sem-dúvida )

o fio-de-prumo-infindável

-entra-

o corpo da ave
até à raiz
antes-porém

falar-das-flores

antes-porém vestir as rosas

( que antes assim
conhecida
a minúscula viagem o breve espinho )
antes da rota dar a mão às rosas e

:

nos dedos percorrer o rasto volátil
do-odor-que-se-evapora
facilmente-carnal
vagamente-ostensivo


...







(e mais-tarde-sempre-como-antes...o acordar da memória: da pequena cegonha rejeitada nos braços da infância...sim, de certo modo, de mim e dela, caída do ninho...à nossa comum impotência na base do olmo...e aos olhos-de-fonte-de pedra que se nos rasgaram ali...)








[ foto.harrybarwich.hoje

39 comentários:

un dress disse...

alimentei-me da fotografia...

cheguei a esta versão depois de outras cinco...que se foram perdendo...

não será a melhor mas seguramente é a que tinha que chegar aqui.
(desse ponto de vista sendo...a melhor :)))

...as palavras só querem passar e apagarem-se logo no movimento dos olhos...

cada vez mais as vejo como as folhas que o vento transporta na dança do acaso...

beijos.bom.dia. :)))

palmira8 disse...

como abandonei os meus blogues e nunca mais lhes tinha visto os comentários mais antigos, estava sem saber da sua belíssima existência. e gostei
umabismo.blogspot.com

anatema disse...

Bellísima fotografía y acertadas tus palabras.

El vuelo de las aves siempre nos deja perplejos, casi mudos.

Esta misma mañana paseaba yo por la orilla del río Duero y de pronto tres patos: dos machos y una hembra concluyeron su vuelo junto a mí, rozando el agua. La hembra guiaba a los machos. Se introdujo entre unos juntos y los machos la siguieron. Allí me quedé yo, embobada, imaginando quién de los dos patos enamoraría a la pata.

La respuesta la ignoro.

Un beso.

luís disse...

Do alto destas palavras de profundos e cruzados sentidos...
Nesta minúscula viagem do pequeno planeta, tantos os espinhos...breves talvez, se assim os dizes!
E, no entanto, sempre as rosas
E o rapaz de cabelos amarelos.
O vagamente ostensivo rapaz.
O voo da cegonha interroga o uso habitual dos pés, que de pés pouco voam as cegonhas; ou sim, interrogam-se talvez os botões; ainda sem flor, ainda sem espinhos...

Mais pétalas...que te deixo agora porque aqui já tudo é flor!

Letras de Babel disse...

e da ave se faz brisa
e dela, poema


________

sempre original, un...


beijo

MARTA disse...

E majestosa a cegonha voa - com destino certo ou não - ela sabe para onde vai...
Linda a foto e o texto.
Obrigada pela visita ao meu blog.
Até já.
Beijos e abraços
Marta

Diva disse...

profundo...adforo este teu cantinho...palavras que amam...
Bjs meus

antónio paiva disse...

.......................

cruzem-se as palavras na dança


......................

Beijo, boa semana

Anaïs disse...

Excelente alimento, uma foto linda e continua a lançar palavras ao vento, numa dança de magia para nos deliciares.

Um beijo doce.

violeta disse...

Dos restos dos rastos voláteis,
Prefiro agora
Caminhos de pó e pedras,

Com cheiro ostensivo a madressilva!

Beijo

un dress disse...

...seguir os silvos ou seguir as

silvas?...

violeta disse...

That depends...
É que estou EXACTAMENTE entre.

mi despertar disse...

Gracias por escribirme, te sigo

Moura ao Luar disse...

Beijo querida, boa semana e sê feliz (gosto muito de cegonhas, cresci com férias passadas no Alentejo, aprendendo a admirar poucos ninhos que restavam, com raros mas belíssimos vislumbres dessas aves)

sleeping angel disse...

obrigado pela visita ao meu cantinho
bem gostei bues do teu blog vou passar por cá mais vezes

tonsdeazul disse...

...
Não sei o que escrever
...
lindo
...
suave
...
voo alto
...
triste
...
perda
...

Chibo disse...

Bom dia.

Alexandre disse...

«nos dedos percorrer o rasto volátil
do-odor-que-se-evapora
docemente-carnal
vagamente-ostensivo»

Terminaste de uma maneira sublime, embora sublime sejam todas as tuas palavras... e a foto está fenomenal!!!

Beijinhos!!!

Bandida disse...

que se percorram as palavras

pele a pele





B.
___________________________

firmina12 disse...

é. mais ou menos como Deus: estou em todo o lado. só que muito sossegada e à espera de tempo

firmina12 disse...

vou andar mais atenta e activa

Rachel C Miller disse...

o retrato encantador e não um um fácil para começar o heron são muito cautelosos com cada direita ser

un dress disse...

cai.sobe.cai.

CAI.


o panO.



sorri o panO.

escancaradO

a plateia FOGE.


em pânicO.




(no fio das palavras da I2_S2...)

TINTA PERMANENTE disse...

Há sempres caminhos (lon-gos) por aqui, mesmo que o curto 'Y' não a-lon-gue o 'X' até 'Z'...
poet(ic)amente
Abraços

alice disse...

antes porém. resgatar a doçura da perenidade. ser elevação. cão de patas levantadas. olhar suplicante sem receio. antes porém ter lírios de vapor do que jarras vazias. ser alucinação transbordante. água sem bolor. vestir un dress made in the place of love. don't forget. kiss*

entre linhas disse...

Que coincidência puemos ambas fotos de cegonhas nos blogs,mas não estávamos combianadas/os !!!a minha foto foi tirada mesmo aqui em Sines.

Poema muito bonito,muito expressivo,parabéns.

Boa semana

Bjs Zita

anatema disse...

Hoy, sobrevolaban las cigüeñas sobre mi cabeza y yo me sentí especialmente triste porque sus alas pasaron de largo y me dejaron sumida en mis melancólicos pensamientos.

MARIA VALADAS disse...

Uma fonte inspiradora...a cegonha!

Qual o poeta que não se inspira em passáros..num querer de esvoaçar...esvoçar... saborear o vento e regressar, para sua alma confortar!

Uma boa semana.

Beijinhos da

Maria

un dress disse...

beijO de pedras e rio ANATEMA*

beijo de vento agreste de março no planalto...

beijO com leNtas aSaS*

Joaquim Amândio Santos disse...

sweet moon, whispering moon, send a wishfull pray to there
to her and stay
in her eyes, my truly sky
sending fears awaw, far from my voice.

then i stay in every breath of your time.

João Cordeiro disse...

Obrigado pela originalidade e simpatia do teu comentário.


Beijo sonhador

Enfim... disse...

dá para pensar e repensar.Bjokas

un dress disse...

PALMIRA8

ANATEMA

LUÍS

NAN

MARTA

DIVA

ANAIS

VIOLETA

MI DESPERTAR

MOURA AO LUAR

SLEEPING ANGEL

obrigado por terem vindo visitar-me e... muito-mais-que-visitar-me...

um abraÇo GRANDE com

onze abraÇoS dentro....*

un dress disse...

ANTONIO

MARIA

ALICE

ENTRE LINHAS

TINTA PERMANENTE

TONS DE AZUL

CHIBO

ALEXANDRE

BANDIDA

RACHEL

FIRMINA12

I2_S2

AMÂNDIO

JOÃO

ENFIM

SEMPRE MUITO A DIZER...POUCAS AS PALAVRAS...


(visito-vos...não vou com as

aves

que hoje

antes com a chuva /)

Lavinia Saad disse...

(after un-dress)

The out-stretched beast

With downcast beak

Angles into sleeping buds

And blows a secret through

Garrulous winds into roots

Of uptilted trees.

un dress disse...

~

my ears among the violets

i´m dancing till the roots

whisper



..................


...


and that´s why i stay

so long

into the cold night wind...

un dress disse...

beijO



lavinia

TINTA PERMANENTE disse...

Vim deleitado com as escritas, com as imagens e o sobrepõe-se de sensibilidade que sobra entre elas; fico-me aqui nas parábolas que as asas desenham em brancuras suaves...
Abraços!

un dress disse...

bejOOOOO :)

(coM

a
S
a
S

e

b
a
l
o
i
ç
o
S )