30.8.14

nost algia




~








.e.qua.ção.


à brancura


plenilunar

acrescento


*

asteriscos

subtraídos


dos mais duvidosos temperos


.


( com base na certeza

imediata

e sombria

da tua
ausência )








"plenilunar". expressão retirada à "pergunta". donde? da pergunta? que pergunta?...

50 comentários:

A.S. disse...

Quanto maior for a ausência, mais intenso será o momento do encontro!


Um beijo!

Pollan disse...

"E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar"

flores.

isso parece saudade.

un dress disse...

answering someone about...

.nostalgia.

Letras de Babel disse...

algia=dor

nostalgia

nost= abreviatura de nostrum?

nossa dor
dor de nós

Letras de Babel disse...

cá pra nós: sabias que este template é o que eu tenho?
só que modifiquei umas coisitas...

:)

un dress disse...

dor de nós.

nossa dor.

as.sim.

un dress disse...

a.s. não encontros. não reencontros. nothing.

pollan belo como dizes a ausência a fazer silêncio...e repito. eco. não saudade. existe uma pura ausência.a.

letras de babel...é igual...in black! talvez sim mais belo! :)

SLEEPUNG ANGEL disse...

Quem te pega na mão e te toca no coração, dá-te amizade verdadeira
BOM FIM DE SEMANA

alice disse...

... expressão deveras retirada à pergunta: que temperatura está no teu coração? e depois das rosas cairem pétala a pétala dentro dos olhos. ficou um beijo plenilunar.

bom dia.

antónio paiva disse...

...............

os rostos dos ausentes, são sempre os mais presentes

...............

Beijo e bom fim-de-semana

feniana disse...

a apergunta, no caso, é o que menos importa.

lindo.

alter.ego disse...

nan!

nostalgia segundo o senhor-k-sabe:

nostós, regresso
+
álgos, dor

assim então. segundo ele.

( mas eu escolho a versão anterior. como sepode regressar aonde não se saiu? )

:)

beijO

TINTA PERMANENTE disse...

Bran(co)da expre(suce)ssão dada à pergunta.
Baça ficou (a res)posta...
Abraços!

patricia disse...

Beijos luci***

Passei por aqui mas fiquei sem palavras... às vezes acontece. E o que dizer então?

Nada.


beijos luci***

;)

entre linhas disse...

As sombras da ausência traduz-se nas respostas que o tempo nos dá.

Bom fim de semana

Bjs Zita

mi despertar disse...

Nostalgia melancolia saudades de un dia
La musica increible,va con tu hermoso escrito

Enfim... disse...

Bjokas e bom fim semana

João disse...

or igi nal
sen t ido

MARIA VALADAS disse...

Ausência...é saudade!
Saudade de quem amamos..e não se pode transformar em sombria...porque vive em nós como um raio de sol!

Bom fim de semana.

Beijinhos da

Maria

Eufrázio Filipe disse...

De tão perto a ausência se confunde sem resposta para continuar eternamente a perguntar

MARIA VALADAS disse...

Um poema de amor e desamor...

Gostei!

Bom fim de semana!

Beijinhos da

Maria

mixtu disse...

nostalgia...
recordações...
encontros, desencontros...

abrazo :)

Daniel Aladiah disse...

Despes a pergunta, que fica sem resposta...
Um beijo
Daniel

un dress disse...

SLEEPING ANGEL eu sei que sim.

ALICE...temperatura instável!

ANTÓNIO sei que sabes por dentro o que acima dizes...

FENIANA a pergunta existiu?

TINTA PERMANENTE é um grande prazer rever-te...!

PATRÍCIA pois às vezes nada pra dizer. importante é...vir!

ENTRE.LINHAS o tempo...o que é? durante o que é o tempo?



até já...
obrigada por deixarem as vossas****
aqui. :)

un dress disse...

MI DESPERTAR melancolia saudade nostalgia...é assim ás vezes...*

ENFIM bom.dia.

JOÃO... sen.tido*

MARIA VALADAS verdade que brilha sempre qualquer coisa dentro e fora: até nos grãos de pó...

E. FILIPE não perguntarei eternamente. só às vezes...

MIXTU...d´amálgama...

DANIEL... que às vezes despir a pergunta... enough. e depois subir.




Obrigada pelo sOl pela energia pela presença pelO calOr...

plenisolar.abraçO.redOndO :)

/uma vez.sete vezes/

luís disse...

Que te hei-de dizer assim da
lonjura desta tarde estrondosa e inútil?

Abssinto disse...

Isto é bom.

bj

Eufrázio Filipe disse...

eternamente porque não há morte nem princípio - em abril - abertamente - só cravos e amanhãs -
lúcidos e improváveis

isabel mendes ferreira disse...

felina nostalgia.



este blog é uma maravilha....










obrigada....


até logo.



beijo.

i2_s2 disse...

há ausências que começm por doer, mas o tempo encarrega-se de as transformar presença mais forte: a nossa, autónoma e ressuscitada;)

Claudia Sousa Dias disse...

Escreves muito bem, Un dress.

Gosto da tua poesia, depurada, podada, polida como os mais belos diamantes...

CSD

Claudia Sousa Dias disse...

Para completar:

Amei os dois poemas, ambas as fotografias - a paixão, na primeira, a pureza na segunda.

Amei ainda, a música muito bem escolhida.

O poema da primeira fotografia fica espectacular lido em voz alta.

Parabens!

Está uma obra-prima.

Verdadeiramente.


CSD

jjLeandro disse...

Vc é uma amiga extraordinária. Daquelas que somos capazes de tudo para agradar. Eu sei mt bem reconhecer isso, pois sozinhos no mundo não somos ninguém. Um GRANDE ABRAÇO!!!

margarida disse...

Nada se pode mais dizer onde tudo
foi já dito e assinado.

ABRAÇO,BEIJOS *

Freyja disse...

no te puede dejar los saludos en el primer post
pero la imagen esta maravillosa, las letras tambien, es tiempo de abril donde todo florece hasta el amor
tienes un blog que me encanta y megusta lo que escribes
un buen fin de semana, besitos y que estes muy bien


besos y sueños

Letras de Babel disse...

senhor-ke-sabe,

eu só estava a desfazer e refazer a palavra. a meu gosto.
longe de mim pretender ser erudita.

por acaso, mas só por acaso, sabia que álgos era dor. tirei uma pós-graduação nela...tipo sócrates.
já de regressos não percebo mesmo nada.

de qualquer modo, obrigada pelo incómodo.

___________________________________

desculpa lá a usurpação do espaço, un...

mais um beijo


e quem disse que o preto é mais bonito que o branco? que era dum sem o outro?

:)

Nilson Barcelli disse...

Gosto do que escreves.
Da nostalgia, da saudade ou do que for.
Só não gostei da língua a ser cortada pela tesoura. Fiquei arrepiado...
Bom Domingo.
Beijos.

un dress disse...

como a lonjura estrompejante me fala a mim perto LUÍS...

bom. talvez o seja ao ecoar ABSSINTO. sem excluir do bom a ausência do eco...

amanhãs. continuo no lado possível do aparentemente impossível E. FILIPE!

ISABEL... se este é uma maravilha...que diremos "doutros" por aí!?:) ainda bem que vieste...

I2_S2 da tua presença amiga...da tua. presença. única.

CLÁUDIA quem como tu para me fazer saber o pouco que li. o tudo que me falta...
as tuas palavras excedem-me. atravessam-me...e falta-me as minhas.

emociono-me com o que escreves LEANDRO...e quando me emociono
emudeço. apenas.

MARGARIDA quanto de dito também de ti: afecto. memória.

FREYJA bem vinda de novo. que abril se nos abra. a mim e a ti. grávido...:)

LETRAS os "senhores que sabem" não conhecem os interstícios- subliminares-efervescentes das palavras.
e desconhecem as nossas especializações pessoais nestas matérias. por isso nunca chegam a tempo. quando chegam a palavra já viajou. pra lugar in.certo...:)

NILSON bem-vindo! ainda bem que gostas. excepto da tesoura claro...:)


pelo incrível contributo energético-emocional que me dão.
e pelo indizível.

muito obrigada.
abraçO um a um.
e a todos. num só abraçO.

un dress disse...

e aos que não constam

mas cujas letras se perfilam

das linhas lavradas

no fogo na água

o nome por segundos aceso.

aos que não constam.

a esses...

Alexandra disse...

Olá un-dress,

Pelo que aqui vi, a noslagia também pode ser bela!!

Obrigado pela passagem :)

Bjs

david santos disse...

22 de abril, día de la tierra. Quién no la respeta, no respeta la humanidad.
22 of April, day of the land. Who does not respect it, does not respect the humanity.

22 d'avril, jour de la terre. Qui ne la respecte pas, ne respecte pas l'humanité.
22 نيسان يوم الارض. فمن لا يحترم ومن لا يحترم الانسانيه.
22 von April, Tag des Landes. Wer es nicht respektiert, respektiert nicht die Menschlichkeit
22日,一天的土地. 谁不尊重,不尊重人性. 4月の22、土地の日。
4月の22、土地の日。 それを尊重しないかだれが、人間性を尊重しない。
22 апреля - День земли. Кто не уважает его, не уважать человечество.
22 de Abril, dia da terra, quem não a respeita, não respeita a humanidade
22 της ημέραης Απριλίου, του εδάφους, που δεν το σέβονται, δεν σέβονται το Ανθρωπότητα
David Santos

d disse...

finas hastes térreas
que se prolongam
nos dedos

dardos inocentes
da tua ausência
despida.

Diva disse...

li-ndo...muito nos-talgico. lindo...sauda-de de ter alguem...Dispo-me a-ti aqui...
Bjs meus

Freyja disse...

un dress
muchas gracias por tus saludos en Escuridao, ahi comparto con un amigos poetas un espacio lleno de sentimientos, para mi es un orgullo compartir con Portugal un espacio de mi
mil besitos y que tengas una linda semana
besitos y gracias



besos y sueños

Freyja disse...

si abil duele , abrazate a la vida, el sol te ilumina y las flores que adornen tu vida
si abril duele, tienes tambien mi hombre y mi apoyo
mil besitos, animo y fuerza



besos y sueños

Freyja disse...

te acabo de linkear en el blog de Freyja para estar mas cerca
besitos




besos y sueños

anónimo disse...

Olá, Un Dress - obrigada pelos comentários....Eu falo muitas vezes da chuva; gosto muito de chuva...
Estou a enviar-te o mail, pois não consigo comentar o teu último post - uma maravilha e a foto maravilhosa...
Até logo - um abraço
Marta

A.P. disse...

Agradeço a visita e espero que tenha volta. Eu aqui voltarei, com mais tempo.
Até

João disse...

sabe bem ouvir-te

un dress disse...

ALEXANDRA

DAVID

DANIEL

DIVA

FRYJA

MARTA

A.P.

JOÃO

a todos abraÇo
(embalada nas vossas doces
ternas
palavras...)

obrigada.muito. :))