30.8.14







~










Segue eM frenTe



haVerá uMa pOrta eNvidraçaDa



atRaVessa



EncOntRa aGora ouTra PoRta



Abre E eNcontRa uM corReDor




coM deZ poRtas




eNtra agora Na úLtiMa e deSpeja-Te


nO entaR deCer




nO



aiNda iNExtintO fOgO



daS áRVoreS













[ fot frente-de-fogo
serralves


.f
fffffotooto janela

14 comentários:

luís disse...

Descolei. Voei.................
Volto mais tarde.

Pedro Branco disse...

Serralves?

un dress disse...

sim pedro sim

da luz que se coa

serralveS

un dress disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
violeta disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
violeta disse...

Deixar escoar a luz do entardecer por dentro das árvores, até se tornar...violeta*?

anatema disse...

qué belleza.

qué paisaje.

qué fuego -el de entonces-

extinguido ya...

qué pena...!

un dress disse...

biolino-bioleta-bioleta...:))

des-co-lar é a tua

palavra luiZ :))

amanhã mais violinos à mesma hora no mesmo lugar anatema...

a-pe-nas mer-gu-lhar de cabeça*

beijUs

patricia disse...

A Alice atravessa a janela que mais parece uma porta, ou será uma porta que parece uma janela?
O coelho vai atrás dela pelo corredor, entrou na última e parou de olhar para o relógio ao ver o entardecer... Alice, essa, deixou-se despejar na chávena do fogo da raínha de copas
das árvores

beijos***

un dress disse...

ai patrícia...os poemas que tu trazes são...

preciosos!

cada um dos teus comentários um

poema!

obrigada*

i2_s2 disse...

vim assinalar sintonia com a geometria deste blogue: na sintaxe, na disposição, nos recortes mais figurativos.

suspeitei que fosse o quadrado de luz de serralves e, pelo comentário do vizinho de cima, já tirei teimas. conto voltar. obrigada pela visita.
boa semana!

un dress disse...

I2_S2

muito grata me sinto pela sintonia de tão bela música e tão bela cor como a tua!!

sê bem-vinda!

ContorNUS disse...

Aprecio esse tactear de palavras num sentido cheio, rápidas e objectivas...frontais como flechas

Alessandra disse...

segui as coordenadas e... desfiz e refiz-me ante teu poema, ao abrir porta e lançar-me nesse vazio inesperado! Estou atordoada, no bom sentido...