30.8.14

chei o de silên ci O




~









(( nota que a modéstia recomenda: quase não sei alemão...infelizmente só meia dúzia de palavras...rudimentares... que utilizo às vezes. pouco.
(...e se haverá isso... rudimentares palavras ou...inofensivas palavras?? ))


dificilmente saí da sala. das leben der anderen. a-vida-dos-outros. por causa do lugar mágico. do tapete-milagroso onde no filme gatinham almas. no lodo. sedentas de luz. e as outras. tudo o que é fundamental caminha. em-pro-cesso. em-pro-gresso.

da sombra-no-silêncio. o caminho a escavar-se. a abrir lento. a fazer-se na clareza dos olhos. a-longar. lennnto de veias. com sangue. subliminar. a alma-em-cru que gatinha. a ficar leve. a despir os dedos.


die grosse stille. o filme cheio. de silêncio. não-silencioso. de silêncio. que se lava e regressa lavado do fundo de si-mesmo. um deus arredado. arrebatado. as águas turvas. deus. muito prós lados do filme que há-de vir. o seguinte. o da clausura. que há-de vir depois.

dum modo surpreendente-deus-ali. mora no côncavo-do-vão-d´escadas. amordaçado. escondido. de cócoras. deus-cala-se. a aceitar a prazo o bode expiatório. natural. como só os deuses sabem.


der-spiegel."a-detenção-dos-artistas-com-base-nos-traços-de-carácter". o presumível suicídio. a encriptação aflitiva do vácuo. o uso da força. a manipulação. o uso recorrente da violência simbólica. e real. der stille. albert e brecht. e dreyman.
e a escrita que re-dime. re-escreve. re-diz. o longo deserto de wiesler. o seu caminho no deserto. os olhos de wiesler a voltarem à criança. de-vagar. a ausência a ter voz. o tom a subir. deus talvez a empurrar. sem definição visível. mas porque não agora? acreditar. mas se-talvez-ainda-deus-porque-não-deus?

wiesler então. de ser pequeno. o-olhar-azul. geo-métrico. de ser pequeno-ainda-mais. sempre. um-pequeno-mais-tarde. de que digo in-tegral. um acordeão algures. devia haver. a aprender a traduzir o silêncio. do espaço. à re-denção.


ao milagre que incendeia a carne-da-alma. renascida pura. água-das-pedras. semente-na-terra. o carro das cartas que de tudo transporta. infinitamente-pra-lá-das-cartas. talvez dança. talvez girassóis. malmequeres. um novo silêncio. um silêncio sinfónico. de primavera. o muro que cai. sonate fur die guten menshen .









[ Andromeda II Helmut Winkel 07



36 comentários:

un dress disse...

perdoe quem não viu o filme.


(... talvez venha a ver...) :)

un dress disse...

ou não...

Claudia Sousa Dias disse...

Não vi o filme. Mas o texto está einfachlich Wunderbar.

So schön, so schön, so schön...

Pura Arte...

CSD

Nan disse...

eu já vi o filme. agora. nas palavras todas tuas.

danke

(isto não é obrigada em alemão. é obrigada-de-deslumbramento em qualquer língua...)

legivel disse...

... não vi o filme (impossível ver tudo o que se pretende e até aquilo que não se deseja, não é verdade? e se ainda fosse deus, que tudo vê e está em toda a parte... O melhor é fechar este parêntesis que ainda posso ser castigado pois a ira divina não escolhe bloggers... )e não garanto que o venha a ver... ou não. Mas entretanto gostei de ouvir o acordeão (que há, que tem de haver, de contrário invente-se!) a aprender a traduzir o silêncio do espaço, etecetra & tal, até à redenção.
O formato musical em que escreves este texto, é cromaticamente apelativo para continuar a passar por aqui e ouvir o silêncio sinfónico dos muros que vão caindo. Até mesmo os virtuais.

violeta disse...

Bem que agora já não preciso de ver o filme...
Dás-me tudo nas tuas palavras para adivinhá-lo!
Mas vou, vou já hoje!
Particularmente lindo o final!

Beijo grande

Alexandre disse...

Bom,já aprendi umas palavrita de alemão hoje. E não se esqueçam que o alemão vai ser fundamental nos próximos anos...

Beijinhos!!!!

luís disse...

Vais anexando palavras às palavras.
Fazendo da reescrita das coisas outras coisas.
Como um palco, é lá que o filme se mostra ao ser reflectido e relatado.
Desta vez de poesia mais se reflecte e reveste; sendo a essência e a própria construção do filme pura poesia, chegamos ao acrescentamento de outra poesia, a tua.
E daí mais outra janela, agora comum a quem lê... :)

BEIJO

anatema disse...

Estoy pendiente de esa película para verla de inmediato. Las referencias son excelentes y el buen cine, como dice Woddy Allen es el que sale de la vida misma, de los hombres y de las mujeres, de sus relaciones. Nada que ver con las grandes coproducciones donde los efectos especiales distorsionan y transforman la realidad. En estos días he visto unas cuantas películas excelenes: la massai blanca, pequeña missansay y unas cuantas más de las actuales.
El cine es otra forma de vivir también.

Un abrazo Dress.

un dress disse...

Cláudia...schön und wunderbar...é demais...obrigada! :))

nan... nem sei que te dizer...direi danke! (deixa-me lá escrever uma das dez palavras alemãs da minha vida! ;))

legível...gosto dessa letra inclinada de discurso oral:)de contador de histórias...

e pois é verdade. eu moçoila naif de lá de xima (xou xou!)
desconhecia os muros virtuais. (olha a minha ignorância! não sabia que isto era tão réplica da vida!com coutos privados e tudo!
e entrei desprevenida. nem mala de cartão trouxe...) :)

gosto de como escreves! beijo.

Mary wants a little Lamb disse...

Bem vinda à minha casa.

Diva disse...

Vi o filme... quando o vi e agora nas tuas palavras re-escritas aqui.
Bjs meus

Moura ao Luar disse...

Quem me derá estar só eu e o silêncio...

i2_s2 disse...

tenho dificuldade em falar sobre este filme de forma detalhada e explicativa. fiz um pequeno post em minha casa (olha a descarada a fazer PUB!). julgo que a luz que a "fita" me acendeu - com as devidas ressalvas nalguns aspectos - é desse lado um olhar mais oblíquo. gostei de este pequeno almoço textual de sinal diverso das minhas impressões:)

qto ao alemão (que em mim tb jaz na memória da arca dos idos anos de liceu) julgo que pode haver vantagens no pouco à vontade com a língua; uma delas é o facto de não haver o desgaste da regularidade do uso, com a falta de familiaridade a palavra não traz vício, expõe mais um qualquer lado de dentro...

un dress disse...

violeta, viste? e...? :)

alexandre. aprender uma palavra de alemão que seja aqui...não te aconselho! mesmo! :)

luís. anexo tudo a tudo. é uma mania de sempre. alquimizar... ;)

anatema. pois os filmes podem ser pontes...este pra mim foi uma grande ponte prá esperança. de largar o acessório a favor do essencial...o que já sabia mas é sempre bom lembrar. actualizar!
abraço

mi despertar disse...

Me gusta como escribes. te sugiero que pongas un traductor gratis- en tu blog- asi podemos disfrutar plenamente de la belleza de tus escritos
Abrazos desde miami a portugal

un dress disse...

mary...wants a little lamb? :)
(que nome mais doce...)

bem-vinda também!

diva. voltaste a ver o filme. fico feliz por essa visão: vale bem a pena !!

moura: do silêncio sei um pouco. de como entrar.
e nem sempre...ainda...

i2 s2. foi um prazer oferecer-te o pequeno almoço! é a melhor refeição do dia! :))
e sim. a falta de familiaridade com as palavras torna-as quase virgens.
con-cordo muito!

mi despertar. também eu gosto do que dizes nas tuas palavras!!
a tradução faz perder os textos mas às vezes é imprescindível e também os abre!
sou muito iniciática apenas escrevo...
hei-de melhorar (se antes não...silenciar!) :)

beijoS e abraçoS. obrigada...

MARTA disse...

Olá, interessante o teu texto - eu aprendi alemão, mas infelizmente já o esqueci.
Obrigada pela visita ao meu - hoje, preparei a mesa para o chá.
Até já
Beijos e abraços
Marta

PhilStudio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PhilStudio disse...

Não vi o filme mas o texto está uma delícia.
(peço desculpa, mas em alemão só sei as marcas mesmo).

L disse...

Volta sempre, e quero ver mais por aqui...encontrei blog parceiro do mundo rural será?
Boas osmoses verbalizadas.

chuvamiuda disse...

...............

não vi!

mas gostei de te ler

...............

*

isabel mendes ferreira disse...

quem assim escreve nãp precisa de alemão....

tem asas em português....


para voar bem alto.



beijo.

Eyes wide open disse...

Ainda não vi... mas está na minha lista de prioritários. O teu texto... brilhante.
*

Bandida disse...

não vi. mas li agora mesmo.


e ... gostei...




B.
_______________________

carlos disse...

Acho que agora é que vale mesmo a pena ver!
O que já pensava fazer!

Pois grande recomendadora me saíste!
Tou prá minha bida! :)

un dress disse...

marta.
magnífico o chá. o aroma. a calma.

phil.
do alemão as marcas. pois são muitas e sólidas! :) bem-vindo!

L.
por isso já voltei...à osmose. ao reconhecimento. sim sim! ;))

chuva miúda.

eyes wide open.

bandida.

carlos.

sigo o rasto de luz que trouxeram...de diferentes formas as vossas palavras!
sintam-se em casa :))

isabel.
recolho a asa brilhante que me ofereces. muito. grata.

e o-bri-ga-da
por serem. por virem.


aBraçOS. BeijOS

un dress disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
luci disse...

dos muros que caem

solta-se o pó.

o pó ergue-se lavado

relecte brilhos

e volta a ser pó.


dos muros

que

caem.

alice disse...

já ontem tinha lido o teu texto, mas só depois de uma consulta ao dicionário que me envergonhou, tenho eu sido aluna de 19 a alemão mas já há tantos anos que não me lembro de quease nada a não ser kindergarten ;) sabias que foi considerada a melhor língua para escrever poesia? devido ao teor fonético riquíssimo que os longos vocábulos produzem. tenho pena de ter deixado na gaveta. mas adorei recordar. beijinhos.

alice disse...

errata: quase *

sorry

;)

isabel mendes ferreira disse...

sinfonia genial......!


__________________


gostei. especialmente....


________________

obrigada por tudo...


pela assiduidade...


________________


beijoooooooooooooooo!

a_cabra disse...

não vi o filme nem li o post com a atenção devida :-) mas volto... e tens um lado de cabra? eu tenho dois, o de dentro e o de fora :-)) beijinhos

un dress disse...

luci. )(

alice.
19 a alemão! que susto! aposto que com uma pequena "voltita" falas fluentemente!
eu ainda hei-de...quem sabe? ;)
concordo com a poética do alemão. senti-a muito claramente a primeira vez que ouvi os einstürzenden neubauten...silence is sexy...
mas... já tinha sentido antes. é uma língua ao mesmo tempo contida e musical...:)

isabel.
foi um intenso prazer ler-te.e comentar. sur-preen-den-te! obrigada de novo:)

cabra.
olá!:)))
(hoje tou sem aparelhinho tou liiinda...ups!lá me engasguei nos dentes!)
bem-vinda ao meu lameiro( lugar onde se pasta...)!
já há flores amarelas no chão!!

beijOs. abraçOs.

patricia disse...

Lá fora caiu um muro
e não o ouvi

estava em silêncio
a ler este texto

fiquei cheia de silêncio
não sei se cheia de silêncio
não sei se cheia do silêncio

voltei a ler
enchi
voltei a ler
enchi

levantei-me
fui lá fora
o muro ainda estava caído
e pedaços de espelho
perfuravam os calhaus

quando voltei
soube que era um filme

e desejei ser eu o muro
que cai sob a galáxia
e se ergue para o universo

beijos***

un dress disse...

um muro do tipo...

a starway to heaven...:))

liiindo!

beijoS de estrelaS