30.8.14

tranS u mância



~












amava-te de-balde. de tanto te-amar quase-nunca-tempo. alimentada a vaguíssimas formas trans-versais que iam atraves-sando os olhos.
que.

es-voaçando-se-me do lado de dentro. aqui. figos de raias-da-lua. os melhores gafanhotos bíblicos. a beber das papoilas. ali. no fragilís-simo mo mento onde as miragens
ecoam.
ao sétimo dia de esper-ânsia acordei dentro dum sonho verde. as grades suave-mente en-trançadas nos muros calados. o jardim antigo. incli nada. a boca muito-bem-a-ber-ta. sem o
poço.


a de-cantar frenetica-mente novelos de pa-lavras as-sanhadas.
a fiar efervescente todo o linho da última
estação.







[ fot
ceili n g

26 comentários:

un dress disse...

nos sítios normais já é dia 8 no meu blog há-de continuar a ser 7 por algum tempo.

é lento. bem lento!

e com muitas dúvidas sobre si mesmo...enfim...:)

legivel disse...

de balde te encontrei
no areal deserto;
só entei reparei
como estavas tão perto.

... com a minha pázinha concorremos às construções na areia e ganhámos o primeiro prémio com a obra "Tarântula de patas pretas e sapatos amarelos"...

Licínia Quitério disse...

Olá, Poesia.
Um prazer descobrir-te.

Beijo.

i2_s2 disse...

o nosso cáculo das estações de sangue e veias é sempre incerto. o compasso das estações, por si só, cadenciado pelo tempo que impregnamos é sempre regular, ainda que de delicada compreensão. é nisto que penso quando me apavoro com o emprego do adjectivo "última".

bom dia :)

PR disse...

Gostei. Bom dia, abraço,

luís disse...

Leio: a música
Ouço: as papoilas

BEIJO

Alex disse...

Olá, parabéns por este dia!

No meu blog uma pequena homenagem a todas as MULHERES: tens lá uma rosa e um poema tb para ti.

Beijinhos!!!!

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

As flores que trazem aromas novos. Como gosto desse perfume...

Até outro desinstante!
Kiss

legivel disse...

... só então reparei...


voltei porque fiquei com a ideia que tinha ficado qualquer coisa por corrigir. Era verdade.

entre linhas disse...

Obrigada pela sua presença no meu cantinho.
O amor é frágil com as pétalas das flores,mas amar é maravilhoso:))

Beijinhos Zita

TINTA PERMANENTE disse...

Transumância ou até mesmo coisa de jeitos por mor do tempo, conheci nas bucólicas serranias da Peneda; transumância n(d)as palavras... só aqui!
E com muita, muita poesia. Quase parece um som de flauta...
Abraço

Diva disse...

Poetas muito bem o doce desejo do movimento aparentemente simples.
Bjs meus

alice disse...

boa noite, poema. obrigada por esta visita que me fez vir ler-te e sorrir. um grande beijinho.

RAFAEL disse...

Ir de acá pra alá, moverse ao son do tempo, ao son dos beijos, do rumor da agua...
Viver a poesía coma as épocas da vida.
Transhumar polo mundo, o teu, o da tua alma.
Beijinhos.

anatema disse...

Maravilloso.

Tienes un blog muy especial, muy muy especial.

Pedro Branco disse...

A cada vertigem que me dás acendo mais uma vela nos meus sonhos. A vida encanta-me na madrugada. Onde não estás, mesmo assim. Deambulantemente vagabundo percorro-te pelo leito que um dia desaguará por aí. Onde calhar. Porque em cada foz encontramos uma nascente...

Photoptero disse...

a boca muito-bem-a-ber-ta. sem o poço:

quase visível, quase que se vê,
m-u-i-t-o-bem...

violeta disse...

O meu amor por ti era um balde de sol...

À espera duma boca que o fizesse ocaso...

Beijos d´antes

Alvaro Gonçalves disse...

Oi amiga,

Assim espero poder tratar-te, pois quem me visita da forma como tu o fizeste e me deixa doces palavras como as tuas só pode ser um amigo(a).
Obrigado pela visita.
Hoje venho aqui para te ver e conhecer um pouco mais e adorei tudo o que vi.
Desejos de bom fim de semana e uma semana cheia de luz em teu coração.
Bjokas mil e xi - corações.

Nan disse...

esvoaçando, aqui, pelo lado de dentro...


...é como vou.




________________vai tu por outras montanhas. tens asas geniais.__________

Bruno Santos disse...

estive aqui. não sei quem és. mas adorei as coisas que aqui tens escritas, gosto muito do modelo mesmo.. !

patricia disse...

ao sétimo dia ele descansou

e as linhas rebelaram-se
e os gritos assanharam-se
e o dilúvio chegou

pragas
pregas

que se unem no infinito

***

mi despertar disse...

es interesante entiendo mas el portugues de Brasil que el de Portugal
Un beso argentino desde Miami

anatema disse...

Buen fin de semana amiga.

un dress disse...

qUe a tOdos

que uM a uM

taNto dirIa

se pOuco

nãO foSse

aGora

diZer:

das fLores da nOite

doS corpos e doS arcoS

dUs

sonhoS quE eScoReM

dE va GaR...

beijOs

dO-coRaçãO-daS-paLaVraS

un dress disse...
Este comentário foi removido pelo autor.